sábado, 7 de maio de 2016

Podia ser...

Chamava-se Leonor. Corria, saltava, brincava, gritava... Tinha pouco mais de dois anos.
Podia ser a minha Leonor... Mas não era.
Consegui sonhar um bocadinho... Dói. Dói a lembrança dela. Dói tudo aquilo que não vivi. Dói as saudades. Dói a ausência física.

Saudades Pipocas, sempre...

Beijinho da mãe... Daqui até ao céu! ❤